sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Curiosidades de uma Escritora


Cada escritor possui suas próprias manias ao criar uma nova história. Eu, por exemplo, gosto de ouvir músicas que me passam uma grande melancolia (principalmente quando crio uma cena dramática) e, veja só, essas músicas acabam parando dentro do texto. Às vezes, elas sequer possuem uma mensagem triste, mas suas essências, ou seja, as mensagens que elas passam por meio de seus acordes são o que as transformam em angústia e dor. Outra mania minha é que quando estou criando um conto de terror e suspense pego meu netbook e vou para o meu quarto, apago as luzes, deixando apenas a pequena luz da mesa do computador iluminando o teclado, e recrio toda a cena como se eu fosse a vítima relatada na história. Não sei se compartilham também dessas manias; acredito que sim. Mas eu acho magnífico reviver a cena e depois colocá-las em forma de palavras num papel. É incrível!

Outra coisa: não sei se isso acontece com vocês, mas quando assisto a um filme costumo, quase sempre, logo em seu início, adivinhar o segredo guardado para o final; costumo chamar isso de "Alma de Escritor". Acho que a maioria de nós possui, não um senso de adivinhação, mas, sim, essa "Alma de Escritor", onde as "surpresas" são descobertas por uma mente capaz de desvendar o mistério criado por outro profissional da mesma área. De certa forma, estamos conectados pela arte da escrita e pela capacidade de criação de histórias magníficas. E então, quais são as suas manias, amigo(a) escritor(a)?


(Kim Montebello)

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Kim!
    Cada escritor deve ter suas próprias manias, mas no geral, acho que pensamos e agimos da mesma forma, unidos pela alma de artista. Eu também gosto de ouvir música num volume bem alto quando estou escrevendo e, algumas vezes, a música que eu estava ouvindo no momento, acabou indo parar na história. E acho que entrar na história e se colocar no lugar do personagem, isso deve acontecer com todos os escritores. Quando estou criando uma história nova, eu desligo do mundo real, não vejo e não penso em nada a minha volta, mesmo que a casa esteja desabando, por isso, sinto tanto prazer no ato de escrever... hahaha, e também é por isso que minha família me chama de louca. Mas, vamos concordar que viver o romance na fantasia, é muito melhor que na vida real. Afinal, o melhor do amor é sonhar e fantasiar, mesmo na vida real, porque depois que o sonho de amor se realiza, acabam-se as fantasias, as ilusões e muitas vezes até o amor se vai.
    E quanto ao desvendar os mistérios dos filmes logo no início, eu também costumo desvendar usando mais a lógica, porque me coloco no lugar de quem escreveu e imagino qual seria a melhor opção para aquela história. Novelas de televisão então, perdeu a graça depois que eu comecei a escrever. Afinal, são todas iguais.
    Parabéns pelo texto, pelas poesias e pelo blog, eu adorei.
    Um beijão e sucesso sempre para você.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que eu não sou a única a ter manias. Beijos, linda, e obrigada!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário!